quinta-feira, dezembro 13, 2007

SAÚDE - 9 sintomas que não deve ignorar



Descubra as doenças que escondem e os tratamentos mais eficazes para as vencer
Alguns sintomas, por si só, não se revestem, aparentemente, de particular gravidade.

No entanto, podem ser indicativos de outras doenças mais sérias, para as quais devemos estar alerta, de forma a diagnosticá-las e, se necessário, recorrer a tratamento.

O dicionário define sintoma como um fenómeno subjectivo revelador de uma doença. A definição não pode ser mais clara e específica, no entanto, a maior parte das vezes, ignoramos o mal-estar, à partida, tão inócuo como uma perda excessiva de cabelo ou uma alteração da cor da língua.

Na verdade, estes sinais podem representar verdadeiras chamadas de atenção que o corpo nos envia. A intensidade e as características dos sintomas é que activam o nosso sistema de alarme.

Assim, é muito importante saber descodificar os sintomas para se tomar as medidas oportunas. Um conselho: na dúvida, deve sempre consultar o médico!


Perda de peso



Uma perda de peso involuntária durante um considerável período de tempo pode ser indicativa de um vasto leque de patologias subjacentes. Isto, evidentemente, se não tiver mudado o seu estilo de vida nem hábitos alimentares.

O que pode indicar

Esta perda de peso traduz um sintoma de perturbações endócrinas e pode indicar diabetes, hipertiroidismo, doenças gastrointestinais, deficiências nutricionais, problemas psiquiátricos, infecções, doenças neurológicas ou outras doenças, como cancro, tuberculose e sida.

A depressão, a anorexia e a bulimia não diagnosticada, ou a ingestão de certas drogas, também podem estar implicadas neste sintoma.

O que fazer

Deve seguir uma alimentação equilibrada e praticar exercício físico, de forma moderada. Em todo o caso e se não conhece a origem da perda de peso, deve procurar um médico.

Quando ir ao médico

É particularmente aconselhável quando a perda de peso se mantém constante, excessiva (superior a 10% do peso normal) e sem razão aparente. Também se deve estar atento a outros sintomas que acompanhem a perda de peso, como dor, hemorragias, falta de apetite e cansaço excessivo (astenia).

No caso dos adolescentes, é necessário compreender se a imagem que têm do seu próprio corpo corresponde à real (se acham que estão demasiado gordos e exageram nas dietas).


Gânglios inflamados



Os gânglios linfáticos são órgãos que têm um papel importante na defesa das infecções. Produzem a linfa que viaja por todo o corpo através do sistema linfático e filtra as impurezas do organismo.

As áreas mais comuns onde podem aparecer estes gânglios inflamados são as axilas, pescoço ou virilhas.

O que pode indicar

Os gânglios linfáticos aumentam de volume com infecções ou inflamações: monunocleose, rubéola, papeira, otites, amigdalites, abcessos dentários, gengivite, aftas, e doenças de transmissão sexual.

Também pode acontecer no caso de doenças imunes ou auto-imunes, como artrite reumatóide e sida ou em alguns tipos de cancros, como a leucemia ou a doença de Hodgkin. Alguns medicamentos e certas vacinas podem também causar o seu aumento.

O que fazer

O tratamento consiste em atacar a infecção ou a doença que está na origem desta reacção do organismo. A dor nos gânglios pode desaparecer em alguns dias mesmo sem tratamento, mas também é possível que só voltem ao seu tamanho normal várias semanas após a infecção já estar tratada.

Quando ir ao médico

Se passadas várias semanas os gânglios não voltarem ao seu tamanho normal ou se continuarem a crescer; se estiverem vermelhos ou sensíveis, se estiverem duros, irregulares ou fixos no seu lugar.

E se, simultaneamente, tiver outros sintomas como febre, sudação nocturna, perda de peso. No caso das crianças, se os gânglios medirem mais de um centímetro de diâmetro.


Mau hálito



A halitose ou mau hálito, pode ser consequência de má higiene dentária, ingestão de alimentos muito fortes ou condimentados (cebola, alho, café...), próteses dentárias, consumo de álcool e tabaco e cáries dentárias. No entanto, se for crónica, pode ser indicativa de outras doenças a nível interno.

O que pode indicar

Além de problemas na boca, pode também ser reflexo de outras doenças, como sinusite, infecções pulmonares, diabetes, problemas intestinais, insuficiência renal crónica, entre outras.

O que fazer

Uma higiene oral adequada e o uso do fio dental é fundamental. Experimente mastigar salsa verde ou beber uma infusão de menta que é muito eficaz para uma solução temporária. Também é conveniente evitar o tabaco.

Quando ir ao médico

Se o mau hálito persiste e não tem uma causa óbvia; ou quando é acompanhado de outros sinais, como febre, dor na face ou secreção nasal.


Cãibras



As cãibras e espasmos musculares são dores repentinas e muito agudas que afectam o movimento. Embora o mais frequente seja manifestarem-se nas pernas, podem produzir-se em quase todo o corpo.

Geralmente, são resultado de esforço crónico, como no caso de pessoas que passam muito tempo em pé ou como resultado de intensa actividade desportiva.

O que pode indicar

As causas podem ser várias, como gripes, constipações, distúrbios gastrointestinais, hepatites, dores menstruais, níveis baixos de potássio, entre outros.

O que fazer

Na maioria das vezes, o repouso é suficiente para aliviar a intensidade e frequência das cãibras. As massagens para activar a circulação sanguínea na zona afectada também são muito eficazes, tal como o alongamento muscular para um alívio (quase) imediato.

Quando ir ao médico

Se a dor se espalha e persiste apesar da terapia de repouso, ou se a dor for excessivamente intensa; se as cãibras surgem enquanto caminha e a obrigam a parar, reaparecendo após retomar a marcha.


Secreção do mamilo



É um sintoma bastante comum em mulheres que tenham tido, pelo menos, uma gravidez e também quando estão próximas da menopausa.

Se a secreção só se dá ao apertar o peito ou o mamilo, não é um sintoma de gravidade, e se a secreção proceder de vários canais mamários, quase sempre é benigna.

O que pode indicar

Abcesso na mama (mais frequente nas mulheres a amamentar), prolactinoma (excesso de prolactina, hormona que induz à formação de leite, causado por um tumor benigno na hipófise), ectasia (dilatação da glândula produtora de leite, frequente em mulheres na fase pré-menopausa), entre outras.

Também pode acontecer como efeito secundário de certos medicamentos como antidepressivos ou anticonceptivos orais. Pode, ainda, ser um sintoma de tumor maligno na mama.

O que fazer

Tentar manter o mamilo limpo e analisar todas as características da secreção para detalhar a um especialista toda a informação possível: se se produz num ou nos dois mamilos, se é leitosa, amarelada ou ensanguentada, se vem acompanhada de febre ou de dores...

Quando ir ao médico

Sempre que há secreção no mamilo e, logo que possível, caso esta seja ensanguentada ou purulenta.


Visão turva



Trata-se de uma perda da acuidade visual e da capacidade para visualizar pequenos detalhes. Também podem surgir no campo visual pontos cegos, ou buracos escuros, nos quais não se consegue ver nada.

O que pode indicar

Normalmente está associada a patologias oculares, tais como a presbiopia (vista cansada), cataratas, glaucoma, degenerescência macular da idade (DMI), inflamação ou lesão ocular, desprendimento da retina e neurite óptica.

A visão turva também pode ser sinal de um acidente vascular cerebral (AVC) de dores de cabeça tipo enxaqueca, de tumor cerebral ou arterite temporal (inflamação de uma artéria no cérebro encarregue de fornecer sangue ao nervo óptico).

Outras causas de visão turva são o cansaço, a exposição excessiva ao oxigénio e a ingestão de determinados medicamentos.

O que fazer

Nenhuma mudança nas capacidades de visão deve ser ignorada, já que, independentemente da sua origem, pode minorar e comprometer seriamente a qualidade de vida.

Assim, na presença de qualquer um destes sintomas, consulte um oftalmologista.

Quando ir ao médico

Sempre que tenha visão dupla, mesmo que temporária, pontos cegos ou dor ocular. Este conselho é válido igualmente no caso de ter dificuldades para ver de noite, diferenciar cores ou para ler, caso note perda gradual da acuidade visual, secreção ocular, ou ainda se tem diabetes ou existam antecedentes familiares desta doença.


Vertigens



A vertigem é uma falsa sensação de movimentos ou tonturas que provocam náuseas e mal-estar. Neste mal-estar a pessoa sente que está a girar, ou em movimento, ou que todo o ambiente gira à sua volta.

A chamada vertigem postural é um sintoma absolutamente benigno, dura menos de 30 segundos, e é desencadeado por certos movimentos da cabeça.

O que pode indicar

A vertigem periférica acontece devido a um problema no ouvido interno que controla o equilíbrio. Pode ser produzido por um traumatismo, uma labirintite (infecção viral que afecta o ouvido interno) ou pela síndrome de Meniére.

A vertigem central acontece quando existe uma anomalia a nível cerebral (no tronco cerebral ou no cerebelo). Pode ser acompanhada de visão dupla, dificuldade para engolir, paralisia facial, dificuldades na fala e debilidade nas extremidades.

Os distúrbios associados a este tipo de vertigem são, habitualmente, os AVC, a esclerose múltipla, certos tumores e infecções, e doenças neurodegenerativas que afectam o tronco cerebral ou o cerebelo.

O que fazer

No caso da vertigem postural, evitar a posição que desencadeia a sua manifestação (como levantar-se bruscamente da cama). Se os sintomas se mantêm e são recorrentes ao longo do dia e em várias posições, é conveniente não conduzir.

Quando ir ao médico

Se é uma vertigem central (mais subtil e de menor intensidade que a periférica), é necessário consultar um especialista para determinar a causa subjacente. Se é persistente e incómoda, deve, logo que possível, consultar o seu médico.


Cabelo e unhas frágeis



A queda do cabelo sem nenhuma razão que justifique (pós-parto, mudança de estação, colorações, entre outras) ou unhas que se partem e ficam esbranquiçadas, podem ser um sinal de que algo não está a funcionar bem no organismo.

O que pode indicar

Pode tratar-se de uma carência vitamínica e de minerais. O stress, mudanças hormonais, alguns medicamentos (anticonceptivos) e certas doenças (como o tumor dos ovários) costumam causar uma queda excessiva do cabelo.

No caso das unhas, os traumatismos e o défice vitamínico costumam estar na sua origem, assim como as infecções por fungos. A exposição excessiva a produtos químicos (detergente da loiça) ou a alguns fármacos causam tonalidades negras, cinzentas, amarelas ou castanhas.

O que fazer

Tomar complexos vitamínicos específicos para cabelo e unhas, e corrigir as carências alimentares que possa ter na sua alimentação (ingerir mais fruta, verduras e alimentos que contenham ferro).

Deve também manter bem cuidados os cabelos e unhas, e evitar agentes agressivos como tintas e permanentes. Simples e muito importante: usar sempre luvas quando manusear produtos químicos, nomeadamente a lavar a loiça.

Quando ir ao médico

Se o cabelo cair de forma alarmante e ficar com zonas onde não volta a nascer; se a pele do couro cabeludo tiver um aspecto avermelhado ou escamado; se a queda de cabelo for acompanhada de irregularidades menstruais ou de uma debilidade muscular.

No caso das unhas, qualquer coloração negra que apareça por baixo destas deve ser analisada, uma vez que, embora possa haver outras possibilidades, pode indicar a existência de um melanoma.


Alterações na língua



A cor e o aspecto da língua (e da boca em geral) podem indicar alterações noutras zonas do organismo. A língua possui muitas terminações nervosas, o que a torna um espelho de dores e patologias.

O que pode indicar

A anemia perniciosa (absorção insuficiente de vitamina B12) ou uma carência vitamínica podem provocar vermelhidão na língua. Por outro lado, se a língua se apresentar pálida e lisa será resultado de uma anemia ferripriva (por falta de ferro).

Para além disso, a alteração da cor na língua (que adquire um tom de framboesa) costuma ser a primeira manifestação de escarlatina.

Já a presença de placas esbranquiçadas é indicativa de febre, desidratação, sífilis secundária, estomatite aftosa e leucoplasia (uma lesão que é pré-cancerígena).

O que fazer

Mudar de marca da pasta de dentes e de colutório (elixir) pode aliviar os sintomas.

Quando ir ao médico

As pequenas saliências laterais simétricas na língua são habituais e inofensivas, mas se surgirem só num dos lados podem ser cancerígenas ou resultado de infecções.

Se houver feridas podem indicar a presença de herpes simples, tuberculose, ou uma infecção bacteriana, pelo que é conveniente procurar a ajuda do seu médico.

Texto: Marta Gonzaga
Revisão científica: Dr Francisco Cabral (médico de Clínica Geral no SAMS, Serviços de Assistência Médico-Social do Sindicato dos Bancários do Sul e Ilhas)


A responsabilidade editorial e científica desta informação é da revista

PREVENIR

2 comentários:

O Micróbio II disse...

UM FELIZ NATAL!!! :-))

Brancamar disse...

Obrigada por este espaço sobre saúde. Foi bom mandares os linKs todos no e-mail de Natal, pois já não os vou perder.
Logo volto para ler com mais tempo toda esta informação fantástica e muito útil.
E a música de fundo...tão boa!
Como eu gostava de saber pôr assim música de fundo no meu sítio, ainda vou aprender um dia destes. Estou à espera de umas dicas.
Vejo que tens muito bons gostos musicais, em todos os teus espaços se nota isso.
Beijinhos